Está chegando a hora da ConfeBio, a 1ª Conferência Nacional de Biologia!
Em comemoração ao Dia do Biólogo, o Sistema CFBio/CRBios vai oferecer palestras abertas e gratuitas todas as noites ao longo da próxima semana, do dia 31 de agosto ao dia 04 de setembro.
Além da abertura com a Diretoria do CFBio, a programação vai contar com palestras  de Biólogos e Biólogas de todo o Brasil, registrados em cada um dos CRBios. Você não pode perder!
A transmissão será pelo YouTube do CFBio, gratuita e aberta a todos, sem necessidade de inscrição.

 


 

 

Confira a programação completa e prepare-se pra conhecer as visões e experiências desses profissionais que estão Fazendo História!

Para mais detalhes sobre as palestras e participantes, acompanhe as redes do CRBio-03 ou confira o evento da ConfeBio no Facebook: bit.ly/eventoconfebio

 

“Atuo na chefia do Laboratório de Microbiologia (LAMIC) do Inmetro e realizo pesquisas na área de metrologia microbiológica, estudando métodos de medição (identificação e quantificação) de bactérias. Pretendemos alcançar e disseminar a rastreabilidade das medições envolvendo amostras biológicas. Esta é uma área relativamente nova para a metrologia científica e de grande impacto para a sociedade. Nosso objetivo é alcançar maior confiabilidade nos resultados das medições e sua comparabilidade global. Isso tudo se dá através de sistemas de medição da mais alta ordem ou rigor metrológico e, sempre que possível, com rastreabilidade ao Sistema Internacional de Unidades (SI). 
Medições e metrologia em biologia são essenciais a vários setores da sociedade, pois são utilizados em atividades que incluem o controle da produção, avaliação da qualidade do meio ambiente, da saúde, da segurança e qualidade de materiais, alimentos e outros produtos. Como exemplo aplicado à pandemia e setores da biotecnologia, podemos citar os chamados Bioensaios. No Inmetro temos trabalhado na área de desenvolvimento e validação de novos métodos, na tentativa de produção de Materiais de Referência Certificados e treinamentos para melhoria das nossas medições.
Minha rotina com a pandemia mudou completamente. Essa tarefa foi desafiadora, pois tivemos que conciliar uma nova rotina de trabalho remoto. Sinto muita falta das atividades presenciais, dos experimentos na bancada no laboratório, atividade que amo. Porém, com a pandemia, tive acesso a diversos cursos, treinamentos à distância, e tenho realizado e participado de reuniões e videoconferências, além de vislumbrar uma possibilidade maior de participar e acessar virtualmente congressos e encontros científicos. Também tivemos maior acesso à literatura científica, principalmente ao tema da COVID (pois diversas editoras e centros de pesquisa disponibilizaram material gratuito). Neste período, inclusive, elaborei projetos voltados ao tema da COVID, de forma rápida e conjunta. 
A COVID-19 impactou a sociedade e evidenciou ainda mais a importância do Biólogo e de nossa atuação com a pesquisa nas áreas da Biotecnologia, Saúde e Meio Ambiente. O mundo todo se voltou para investir em pesquisas para impedir a disseminação do coronavírus. Estamos vivenciando uma corrida em busca de métodos de diagnóstico (como por exemplo, testes moleculares), bem como de vacinas e/ou novas formas de tratamento. É evidente que a melhor forma de enfrentamento de uma pandemia é com conhecimento, daí a importância de se investir cada vez mais em ciência e biotecnologia, e em profissionais bem capacitados”.

Relato da Bióloga Janaina Japiassu de Vasconcelos Cavalcante (CRBio 029742/02-D), integrante da Comissão de Biotecnologia e Produção do Conselho Federal de Biologia (CFBio), doutora em Bioquímica, pesquisadora e chefe do Laboratório de Microbiologia do Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia (Inmetro), e Conselheira do CRBio-02.

 

Sou especialista em Saúde Pública e por muitos anos trabalhei com o controle do Aedes aegypti, roedores urbanos e cães errantes para os municípios de Curitiba, Pinhais e Campo Largo. Durante esse período, gerenciei a parte operacional, planejando e direcionando as ações de campo em conjunto com as coordenações dos programas da Secretaria Municipal da Saúde.

Mapeei, monitorei e avaliei os focos positivos de Aedes aegypti, Aedes albopictus e roedores urbanos para possível redirecionamento das ações. Realizei contraprova de laudos entomológicos. Treinei e acompanhei a utilização de produtos químicos. Promovi treinamentos e reciclagens para as equipes de campo. Executamos o Reconhecimento Geográfico do Município e o LIRAa – Levantamento de Índice Rápido para Aedes aegypti.

Através da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) do Rio de Janeiro, participei da PCAP - Pesquisa de Comportamentos, Atitudes e Práticas relacionadas ao risco de infecção pelo HIV na população de 15 a 59 anos de idade residente nos municípios de Campo Grande, Curitiba e Florianópolis.

Sou Conselheira do CRBio-07 e realizo análise de TRT’s, Título de Especialista. Também analiso resoluções na área da saúde e represento o Conselho no Fórum dos Conselhos Regionais da Área de Saúde do Paraná – FCRAS-PR e no Comitê Municipal de Combate a Dengue em Curitiba.

Desde minha última gestação tenho dedicado parte do meu tempo à minha família e parte do tempo com consultoria e palestras sobre o controle do Aedes aegypti. Agora, neste momento de isolamento, continuo participando de reuniões remotas, principalmente no FCRAS.

Percebo que durante esta pandemia nós Biólogos estamos mostrando, mais uma vez, o quanto nossa profissão é importante para a Saúde e que mesmo em home office ainda podemos transmitir conhecimento e fazer a diferença.”


Relato da Bióloga Andréa Graciano dos Santos Figueiredo (CRBio 25.228/07-D), especialista em Saúde Pública e conselheira do CRBio-07.


Qual é o papel do Biólogo no estudo das doenças transmissíveis por vetores? A COVID-19 gerou impacto nesse tipo de atividade? O que essa pandemia vem nos ensinar sobre a necessidade de se adaptar e de se adequar, para continuarmos nossa jornada? 
Quem responde essas perguntas é a Bióloga Dra. Maria das Graças Vale Barbosa Guerra, que fará a palestra “Atuação do Biólogo no estudo de doenças transmitidas por insetos” no primeiro dia da Conferência Nacional da Biologia - ConfeBio 2020. 
Maria das Graças Guerra é professora adjunta da Universidade do Estado do Amazonas e pesquisadora da Fundação de Medicina Tropical Dr. Heitor Vieira Dourado. A Bióloga trabalha há mais de 20 anos com entomologia médica e, atualmente, está focada no estudo de questões emergentes como a dinâmica de transmissão de Leishmaniose e Doença de Chagas na Amazônia. 
Save the date! A palestra será na próxima segunda-feira, dia 31/08 às 20h15.
A ConfeBio não exigirá inscrições e será transmitida gratuitamente pelo YouTube do CFBio, para que todos possam conhecer mais sobre a atuação de Biólogos e Biólogas que estão fazendo história em 2020.
Acompanhe nossas redes sociais ou acesse cfbio.gov.br/dia-do-biologo/ para saber tudo sobre a 1ª Conferência Nacional de Biologia - ConfeBio!
Para conferir mais detalhes, acesse também o evento da ConfeBio no Facebook: https://bit.ly/eventoconfebio

Como formar profissionais aptos a trabalhar e a lidar com o Meio Ambiente e a Biodiversidade, em especial após o surgimento da COVID-19? Quais os desafios atuais desses profissionais e de quem os forma? O que muda nesse processo de formação com a pandemia?
Estas ponderações serão trazidas pelo Professor Doutor Walter Cerqueira (CRBio 19.679/08-D), Doutor em Ciências Marinhas Tropicais pela UFCE, Mestre em Geologia pela UFBA e professor da Universidade Estadual de Feira de Santana – UEFS há mais de 20 anos.
A palestra na 1ª Conferência Nacional de Biologia (ConfeBio) abordará como têm sido preparados os futuros profissionais da Biologia, o que provoca, também, uma reflexão sobre as habilidades essenciais para pessoas que já passaram pela universidade e estão no mercado.


A palestra será no dia 04/09, às 20h15.
-
A ConfeBio não exigirá inscrições e será transmitida gratuitamente pelo YouTube do CFBio, para que todos possam conhecer mais sobre a atuação dos Biólogos e Biólogas que estão Fazendo História em 2020!
Acompanhe nossas redes ou acesse cfbio.gov.br/dia-do-biologo/E para saber tudo sobre a 1ª Conferência Nacional de Biologia – ConfeBio! Para conferir mais detalhes, acesse também o evento da ConfeBio no Facebook.

No #Dia do Biólogo, a 1ª Conferência Nacional de Biologia (ConfeBio) trará uma palestra online sobre Biologia molecular, bioinformática e a aceleração de transplante de órgãos sólidos pela virtualização de provas cruzadas.

O tema será abordado pelo Biólogo Adalberto Socorro (39.833/05-D), doutor em Imunologia pela USP, professor associado e sub-coordenador do Laboratório de Imunogenética e Biologia Molecular da UFPI. Ele tem realizado um trabalho em imunologia, biologia molecular voltada para experimentação e para atividades de rotina neste período de pandemia.

Não perca! Será no dia 03/09, às 19h.

-

A ConfeBio não exigirá inscrições e será transmitida gratuitamente pelo YouTube, para que todos possam conhecer mais sobre a atuação dos Biólogos e Biólogas que estão Fazendo História em 2020!⁠

Acompanhe nossas redes ou acesse cfbio.gov.br/dia-do-biologo/ para saber tudo sobre a 1ª Conferência Nacional de Biologia! Para conferir mais detalhes, acesse também o evento da ConfeBio no Facebook.⁠

Biólogos e Biólogas de todo o país estão atuando na linha de frente do combate à COVID-19. Seja na testagem, na pesquisa ou na análise laboratorial, esses profissionais estão mostrando o quanto nossa profissão é relevante e necessária. E depois da pandemia, o que nos espera?

Esse assunto será abordado na 1ª Conferência Nacional de Biologia (ConfeBio) pelo Biólogo Robson Delai, responsável técnico pelo Centro de Medicina Tropical de Foz do Iguaçu (PR), unidade de Biologia Molecular da Fundação de Saúde Itaiguapy. 

A palestra será no dia 04/09 (sexta-feira), às 19h.

-
A ConfeBio não exigirá inscrições e será transmitida gratuitamente pelo YouTube, para que todos possam conhecer mais sobre a atuação dos Biólogos e Biólogas que estão Fazendo História em 2020!

Acompanhe as redes do CRBio-03 ou acesse cfbio.gov.br/dia-do-biologo/ para saber tudo sobre a 1ª Conferência Nacional de Biologia! Para conferir mais detalhes, acesse também o evento da ConfeBio no Facebook: https://bit.ly/2YvnDWj

A pandemia da COVID-19 está longe de ser um problema resolvido e a iminência de novas pandemias em um mundo globalizado transfere uma responsabilidade enorme aos Biólogos e Biólogas da grande área Saúde, bem como a pesquisadores dedicados a encontrar soluções para a questão. Daí a importância de discutir os aspectos imunológicos e clínicos do novo coronavírus, em busca de parâmetros que possam direcionar as políticas públicas. 

Tal discussão não poderia deixar de integrar a programação da 1ª Conferência Nacional de Biologia (CONFEBio). 

A palestra “COVID-19: Aspectos imunológicos e clínicos”, terá como palestrante a Bióloga Adriana Malheiros (CRBio 052124/06-D), que é Mestre e Doutora em Imunologia Básica e Aplicada (FMRP-USP) e Profa. Associada da Universidade Federal do Amazonas (UFAM) - Instituto de Ciências Biológicas – ICB, além de Pesquisadora do Instituto de Hematologia e Hemoterapia do Amazonas (HEMOAM).

A palestra será no dia 03/09 às 20h15.

A ConfeBio não exigirá inscrições e será transmitida gratuitamente pelo YouTube, para que todos possam conhecer mais sobre a atuação dos Biólogos e Biólogas que estão Fazendo História em 2020!

Acompanhe as redes do CRBio-03 ou acesse cfbio.gov.br/dia-do-biologo/ para saber tudo sobre a 1ª Conferência Nacional de Biologia!

Para conferir mais detalhes, acesse também o evento da ConfeBio no Facebook: https://bit.ly/2YvnDWj

#fazendohistoria #ConfeBio #3desetembro #DiadoBiologo

Como todos empresários brasileiros, estamos acostumados a fazer planejamentos estratégicos de curto a médio prazo – de seis meses a um ano - ao final de cada ano e, assim, desenvolvemos estratégias para 2020. Com a chegada da pandemia em fevereiro, houve a necessidade de replanejar e, talvez, o termo mais correto seja REINVENTAR estratégias. As primeiras grandes dúvidas: como vai ser toda a situação, e as incertezas do momento, empregos, relação com clientes, pagar contas ou não, vamos continuar funcionando? 
Aos poucos, começamos a dar os primeiros passos, e, então, surgiu o “Serviço de Sanitização de Ambientes”. Várias reuniões com todos Biólogos da Rede Uniprag foram fundamentais para entender o “Novo Serviço” e desenvolvemos: Protocolo de Serviços, Treinamentos de Colaboradores e Procedimento Operacional Padronizado (POP). Estamos atuando com toda intensidade, ajudando no combate ao SARS-CoV-2, causador da COVID-19, salvando vidas e proporcionando ambientes saudáveis em residências, comércios e indústrias. 
Manter os ambientes onde habitamos ou trabalhamos sempre limpos é essencial, porém, uma limpeza, mesmo que muito boa, não elimina vírus, fungos, bactérias e outros patógenos que oferecem riscos para nossa saúde. Para ter segurança e eficácia, o recomendável é realizar o serviço profissional de sanitização e desinfecção. A sanitização engloba estratégia customizada, que é traçada de acordo com o local a ser tratado, envolvendo produtos de última geração e equipamentos especiais. Realizando a sanitização e desinfecção profissional é possível prevenir doenças e problemas respiratórios em qualquer ambiente. Todos os patógenos serão reduzidos a níveis aceitáveis.

Acredito que, “no novo normal”, a partir da pandemia da COVID-19 serão abertas novas possibilidades de atuação para Biólogos em áreas de saúde coletiva, saúde pública, parasitologia, imunologia, microbiologia, entre outros em meio à presente crise sanitária mundial”.

Relato de Luiz Américo Leal de Oliveira (27.928/08-D), Biólogo formado pela Universidade Santa Úrsula/RJ, que iniciou sua carreira no ramo de Controle de Pragas em 1984 e trabalhou em empresas de grande porte. Em 2001, tornou-se Sócio Majoritário da Bio Control Desinsetizadora, onde atua como Gestor e Responsável Técnico. Participou da estruturação da Rede Uniprag com mais nove empresas de outros estados. Em 2013, a Bio Control Uniprag conseguiu a Certificação ISO 9001:2008. Entre 2017 e abril de 2020, foi presidente da ABCPrag – Associação Baiana de Empresas Controladoras de Pragas.

Ainda que exista a expectativa de que a vacina esteja a caminho, é certo que ainda teremos que conviver por um tempo com o novo coronavírus e com as novas rotinas que ele impõe. Algumas, talvez, tenham vindo para ficar. Neste contexto, como fica o trabalho de campo das Biólogas e Biólogos? Quais as medidas preventivas a serem adotadas? Como se proteger?

Essas questões serão debatidas pela Bióloga Angélica Beatriz Corrêa Gonçalves na ConfeBio, em palestra no dia 02/09, às 20h15.

A profissional é especialista em Administração e Manejo de Unidades de Conservação e atua como inspetora de recursos naturais no Instituto Natureza do Tocantins. Como servidora do órgão, já foi diretora dos parques estaduais do Cantão e do Jalapão.

Acompanhe as redes do CFBio e dos Conselhos Regionais para saber tudo sobre a 1ª Conferência Nacional de Biologia e conhecer mais sobre a atuação dos Biólogos e Biólogas que estão Fazendo História!

 

Minha atuação nas indústrias de alimentos é realizar a adequação da produção de forma a atender as legislações sanitárias e ambientais, proporcionar os treinamentos necessários junto aos funcionários e implementar programas de garantia da qualidade como Boas Práticas, Procedimentos Operacionais Padronizados e Análise de Perigos e Pontos Críticos de Controle – APPCC.

Com o inicio da pandemia tivemos que adequar à estrutura e ao fluxo de produção das indústrias, reprogramar as metas e objetivos bem como a rotina dos funcionários, de forma a atender aos protocolos propostos pela Organização Mundial de Saúde (OMS), minimizando os riscos de contágio pelo novo coronavírus. No inicio foi bem difícil e preocupante, pois tudo era desconhecido.

Mantivemos o foco na produção segura dos alimentos proporcionando e orientando os funcionários/manipuladores a seguir as novas determinações sanitárias.

Podemos dizer que o ano de 2020 realmente está sendo muito desafiador, tivemos que nos reinventar para que pudéssemos continuar trabalhando sem perder a qualidade e as certificações anteriormente adquiridas.

Espero que as indústrias de alimentos possam proporcionar mais espaço e valorização para os Biólogos na área de atuação de gestão da qualidade, profissional este que tem muito a contribuir principalmente com a pós-pandemia, pois ocupa uma posição de destaque tanto pelo domínio científico quanto pelas habilidades da sua profissão, podendo atuar em várias áreas: saúde coletiva; imunologia; parasitologia; meio ambiente dentre outras. ”


Relato da Bióloga Kátia Maria de Alencar Bezerra da Costa Custódio (CRBio 99.953/05-D), que atua na área de Gestão da Qualidade em Indústrias de Alimentos do Rio Grande do Norte.