O Conselho Regional de Biologia 3ª Região realizá lives, somente nas terças, começando dia 19 de maio em sua página no Facebook para esclarecer dúvidas e trocar ideias com os profissionais.
Nesta primeiro edição, o vice-presidente do Conselho , Brites Pereira, falará sobre ART- como preenchê-la corretamente e as vantagens deste documento profissional.
Participe !

08 de Maio de 2020

Biólogo, botânico e monge austríaco, Gregor Mendel entrou para história da ciência mundial. Descobriu as leis da genética que mudaram o rumo da Biologia.

Nasceu em 1822 e em sua infância costumava observar e estudar as plantas. Sendo um bom aluno, sua família encorajou-o a seguir estudos superiores e mais tarde, aos 21 anos, a entrar no Mosteiro da Ordem de Santo Agostinho em 1843 (atual mosteiro de Brno, República Checa) por falta de recursos para pagar os estudos. Ao se tornar monge, opta por um outro nome, "Gregor".

Entre 1843 a 1854 tornou-se professor de ciências naturais na Escola Superior de Brno, dedicando-se ao estudo do cruzamento de muitas espécies: feijões, chicória, bocas-de-dragão, plantas frutíferas, abelhas, camundongos e ervilhas. Analisava os resultados matematicamente, durante cerca de sete anos. Mendel é considerado "o pai da genética", propôs que a existência de características (tais como a cor) das flores é devido à existência de um par de unidades elementares de hereditariedade, que hoje chamamos de genes.

Além de se interessar por plantas o Biólogo também estudou meteorologia e as teorias de evolução. Foi membro, diretor e fundador de muitas sociedades locais, como diretor do Banco da Morávia, fundador da Associação Meteorológica Austríaca, membro da Real e Imperial Sociedade da Morávia e Silésia para melhor agricultura, entre outras. Mendel publicou dois grandes trabalhos: "Ensaios com Plantas Híbridas" e "Hierácias obtidas pela fecundação artificial".

Em 1865 apresenta em dois encontros da Sociedade de História Natural de Brno as leis da hereditariedade, hoje conhecidas como  Leis de Mendel, que regem a transmissão dos caracteres hereditários.

Morreu a 6 de janeiro de 1884, em Brno, no antigo Império Austro-Húngaro, hoje República Checa, de uma doença renal crônica. Mendel foi um Biólogo a frente do seu tempo.

07 de Maio de 2020

Bertha Maria Júlia Lutz foi uma Bióloga formada em Ciências Naturais pela Universidade de Sorbonne, em Paris. Nasceu no dia 2 de agosto de 1894 em São Paulo e faleceu no dia 16 de setembro de 1976 aos 82 anos. Se especializou em anfíbios anuros, subclasse que inclui os sapos, as rãs e as pererecas.

Bertha foi uma grande ativista feminista do Brasil. Em 1919 se tornou a segunda mulher a ingressar no serviço público brasileiro, após ser aprovada em concurso do Museu Nacional, no Rio de Janeiro.

Sua trajetória é marcada pela luta em busca de igualdade de direitos jurídicos entre os sexos. Representou as brasileiras na assembleia-geral da Liga das Mulheres Eleitoras, nos Estados Unidos, em 1922, onde foi eleita vice-presidente da Sociedade Pan-Americana. No mesmo ano criou a Federação Brasileira para o Progresso Feminino para encaminhar a luta pela extensão de direito de voto às mulheres. O direito de voto feminino é estabelecido por decreto-lei do presidente Getúlio Vargas apenas dez anos depois, em 1932.

Foi deputada Federal em 1936. Durante seu mandato defendeu a mudança da legislação referente ao trabalho da mulher e dos menores de idade, propondo a igualdade salarial, a licença de três meses para a gestante e a redução da jornada de trabalho, então de 13 horas.

Em 1945, foi uma das quatro mulheres, de 850 pessoas, a participar da redação da Carta das Nações Unidas. Onde assegurou que menções à igualdade de gênero fossem incluídas no documento.

A Bióloga também é responsável pela descoberta da espécie de sapos, o Paratelmatobius lutzii, conhecido como "Lutz’s rapids frog". Mesmo com a política o seu ativismo, nunca deixou de lado a pesquisa.

Mulheres Biólogas também ajudaram a melhorar nosso mundo!

06 de Maio de 2020

O diretor-geral da Organização Mundial de Saúde é um Biólogo, Dr. Tedros Adhanom, 55 anos, natural da Etiópia, eleito em 2017 para um mandato de cinco anos. Adhanom é o primeiro diretor-geral da OMS que não é formado em medicina e também o primeiro africano a ocupar este cargo.
Ele tem estado na linha de frente no combate à pandemia do novo coronavírus (Covid-19) e alcançou muita notoriedade da mídia mundial com seus discursos quase diários sobre a situação de emergência de saúde que se encontra o mundo.

O Biólogo é internacionalmente conhecido como pesquisador e diplomata em saúde. Adhanom tem doutorado em Saúde Comunitária pela Universidade de Nottingham e mestrado em Imunologia de Doenças Infecciosas pela Universidade de Londres, ambas no Reino Unido. Possui vasta experiência em operações de respostas emergenciais a epidemias.

O Ministro já publicou muitos artigos nas principais revistas científicas. Além disso, já recebeu o prêmio humanitário Jimmy and Rosalynn Carter, em 2011, pelo reconhecimento de suas contribuições à saúde pública.

Possui também no seu currículo o Ministério da Saúde da Etiópia entre 2005 e 2012. A partir de 2012 assumiu o cargo de ministro das Relações Exteriores do país até 2016.

06 de Maio de 2020

A Polícia Civil, por meio da Delegacia de Polícia de Garibaldi, em ação conjunta com o Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) e a Associação Riograndense de Proteção aos Animais (ARPA) cumpriu dois mandados de busca e apreensão em Garibaldi.

No primeiro local, foram apreendidas diversas armas de fogo, munições, objetos de caça e animais abatidos, entre os quais três quatis.

A segunda ordem judicial de busca e apreensão foi cumprida no bairro Três Lagoas. Na residência, foram apreendidos mais de 100 pássaros exóticos, alguns em risco de extinção e que estavam em cativeiros, contrariando normas do Ibama.

Os animais foram conduzidos em veículos do Ibama para Porto Alegre, onde serão examinados e confeccionados os laudos periciais.

Por Polícia Civil

04 de Maio de 2020

Diante do quadro de estiagem prolongada em todo o estado do Rio Grande do Sul, o Conselho Regional de Biologia 3a Região solicita aos gaúchos que evitem o desperdício de águas nas atividades de limpeza e conservação.
O baixo nível das barragens e a falta de perspectivas de chuvas que possam repor os volumes das barragens no Estado indicam a necessidade de adoção de medidas preventivas para evitar o racionamento.
Segundo o presidente do Conselho, Biólogo Jackson Muller, é importante que todos os gaúchos colaborem com medidas simples para evitar o desperdício de água.

1. Tome banhos rápidos
Uma ducha de 15 minutos gasta 135 litros de água, segundo a Manaus Ambiental. Ademais, banhos rápidos de cinco minutos são suficientes para garantir tanto a limpeza quanto a economia de água.

2. Feche o chuveiro sempre que possível
Nos intervalos do banho, na hora de ensaboar o corpo ou lavar os cabelos, feche o chuveiro e só abra no momento do enxágue. Isso pode diminuir o consumo de 180 para 48 litros por banho, segundo dados de pesquisas realizadas pelas empresas de distribuição de recursos hídricos.

3. Preste atenção e elimine vazamentos
Verifique se seu vaso sanitário, ducha, torneiras ou chuveiro não apresentam vazamentos. Por menores que sejam, como no caso do gotejamento das torneiras, ao final de um período longo (como um ano) os valores desperdiçados são consideráveis.

4. Use a descarga com consciência
Se você ainda não possui uma descarga ecológica com duplo acionamento, você pode controlar o tempo e a pressão exercidos sobre a descarga. Vale ressaltar que esse sistema de economia de água pode ser instalado tanto para descargas na parede quanto para caixas acopladas. As válvulas comuns gastam, em média, 12 litros por descarga em vasos sanitários com caixas acopladas e 10 litros nos casos em que há válvulas nas paredes. Pela tecnologia do duplo acionamento gastar 3 ou 6 litros, dependendo do botão acionado, ela é a mais recomendada por especialistas para quem quer economizar água.

5. Limpe pratos e panelas antes de lavar
No caso de fundo de panelas com sujeiras mais difíceis de serem retiradas, é importante tirar os restos de comida das louças e deixá-las de molho antes de lavá-las. Dessa maneira, fica muito mais fácil higienizar as louças, o que contribui para a economia de água.

6. Lave roupas com menor frequência
Evite lavar roupas constantemente. Se a sua frequência de lavagem é alta, provavelmente, você escolheu o modelo errado para sua demanda. Assim como uma pessoa que more só não deve ter uma máquina de 17kg (já que demoraria quase um mês para enchê-la), uma família de 5 pessoas deve optar por um modelo maior e usá-lo apenas uma vez por semana, ao invés de um com baixa capacidade para usar quase que diariamente.

7. Não lave a calçada e evite lavar carro com frequência
Evite lavar a calçada. Apenas passe uma vassoura ou, se precisar mesmo lavar, use água proveniente de alguma fonte de reuso, como água oriunda do banho, da banheira do seu filho ou das chuvas. Essa regra serve também para a lavagem do carro ou para regar as plantas.

8. Cuidado com a caixa d’água
É importante manter a caixa d’água tampada e em local arejado para diminuir a evaporação da água. Faça a limpeza a cada seis meses para evitar acúmulos de resíduos. Reutilize a água ao descartar.

9. Reutilize as águas servidas
Existem várias formas de captar e reutilizar água. Você pode capturar a água do ar condicionado, da máquina de lavar, do banho, banheira do bebê, das chuvas etc. Para armazenar essa água você pode usar baldes, bacias e até mesmo piscinas infantis daquelas infláveis ou de lona. Além disso, você pode comprar uma caixa d’água extra e armazenar esse volume de água para tarefas domésticas, lavagem de carro, aguar as plantas, banhar o cachorro, entre outras utilidades.

10. Instale equipamentos para captação da água da chuva
Visita a página abaixo e construa sua cisterna para captação de água da chuva
http://www.sempresustentavel.com.br/hidrica/minicisterna/minicisterna.htm

Colabore e faça a sua parte!

04 de Maio de 2020

O Conselho Regional de Biologia 3a Região assinou convênio com a Caixa Econômica Federal. A partir de agora todos os boletos emitidos pelo Conselho serão pela CEF, com redução de custos por documento de, aproximadamente, R$ 1,20 com ainda isenções de algumas tarifas.

"Parece pouco mas em volume faremos uma economia de alguns milhares de Reais para o Conselho e, consequentemente, para os Biólogos", afirma o vice-presidente do CRBio-03 Brites Pereira. Outros benefícios serão aplicações financeiras mais rentáveis com taxas menores.

O Conselho buscou economizar o dinheiro arrecadado dos seus profissionais registrados para investir em prol dos mesmos, em ações de valorização e qualificação dos Biólogos, como cursos de capacitação para ampliação das oportunidades no mercado de trabalho. Também é uma meta da diretoria a realização de atividades do CRBio-03 fora da sede em Porto Alegre e da delegacia em Florianópolis para melhor atender as demandas dos profissionais.

"Esta ação visa primeiro reduzir os custos administrativos e depois ampliar as nossas ações junto aos profissionais Biólogos do Rio Grande do Sul e de Santa Catarina", declara o presidente do CRBio-03 Jackson Miller que finaliza "os boletos já emitidos e em posse dos profissionais poderão ser pagos da mesma forma e em qualquer banco, como já estavam fazendo".

29 de Abril de 2020

O Rio Grande do Sul vem enfrentando desde o ano passado uma estiagem que tem impactado na agricultura e causado mortalidade de peixes em algumas regiões, entre outros problemas. De acordo com a Defesa Civil, no início deste mês cerca de 250 municípios decretaram situação de emergência.
O Rio Uruguai, que fica na divisa com Santa Catarina, é um exemplo do baixo nível dos nossos leitos de rios, a população da região já consegue atravessá-lo a pé. O rio, que já chegou a 500 metros de largura, no último domingo (26) media 0,68 cm de profundidade, bem abaixo da média de 3m, comum nesta época do ano.

A Barragem de Ernestina, na região Norte do Estado, também tem sofrido com a estiagem que afeta os municípios banhados por ela. De acordo com o técnico agropecuário Danilmar da Costa a redução do volume de água na barragem chega a ser de 30% a 40%. Segundo o técnico, essa redução já ocasionou uma mortalidade grande de peixes pela falta de oxigênio. "O resultado de aproximadamente seis meses de seca que cria um cenário preocupante" afirma o técnico.

Em entrevista aos veículos de comunicação da Região, o prefeito de Ernestina, Odir João Boehm, disse que a seca impacta o município em diversos setores desde os animais à agricultura, também causando uma perda grande para o meio ambiente. A Barragem margeia não somente Ernestina como também Passo Fundo, Nicolau Vergueiro, Tio Hugo e Ibirapuitã.

Outra Barragem que tem preocupado é a de Capingui, em Passo Fundo, que cinco metros abaixo do nível normal. Como em Ernestina, a redução de volume também tem ocasionado a morte de peixes. A Barragem é responsável por abastecer a cidade. Para amenizar o problema de falta de abastecimento, a Corsan está fazendo o transbordo de água do Rio Jacuí e do Lago da Pedreira, próximos ao município.
As consequências dessa estiagem na agricultura tem sido severa. De acordo com o informativo da Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Rio Grande do Sul (Emater-RS) a queda na produção de soja na região norte é de 55%. Na lavoura de milho 50% e estima-se cerca de 20% de perda na produção de leite.
A Federação das Cooperativas agropecuárias do Rio Grande do Sul (Fecoagro) calcula que o prejuízo seja de R$ 15 bilhões, somente nas culturas de soja e o milho no Estado.
Além disso, outro produto que também terá uma safra menor é o pinhão, bastante característico o consumo nesta época do ano de mais frio. De acordo com a Emater a colheita do pinhão é de abril até junho e o clima seco no período desenvolvimento ocasionou a redução. Segundo levantamento feito pela Emater e a Secretaria Estadual da Agricultura, Pecuária e Desenvolvimento Rural (Seapdr), a queda é de aproximadamente de 20% a 60% comparando com a safra do ano passado.

O Banco Central autorizou a renegociação da dívida dos produtores rurais gaúchos que tiveram perdas na safra. Todos aqueles situados em municípios com situação de emergência reconhecida pelo Governo Estadual terão direito. Cerca de 200 mil produtores rurais serão beneficiados, estima-se um valor R$ 5 bilhões em transações, de acordo com a Federação da Agricultura do Estado (Farsul).

Neste cenário de problemas e prejuízos, o Conselho Regional de Biologia da 3a Região está em contato com os órgãos estaduais para oferecer o trabalho técnico dos Biólogos na busca de soluções. "Queremos que as prefeituras e os órgãos estaduais saibam que podem contar com o conhecimento e o trabalho técnico dos profissionais Biólogos na busca das melhores soluções para enfrentar este período de seca e de pandemia. Temos muito conhecimento e capacidade", afirma o presidente do CRBIO-03, Biólogo Jackson Muller.

23 de abril de 2020

O Conselho de Biologia 3ª Região iniciou uma parceria com a Universidade Estadual do Rio Grande do Sul - UERGS para desenvolvimento de novo currículo do curso de Ciências Biológicas. A UERGS solicita que o CRBio-03 analise uma proposta curricular.

O curso era ofertado antes pela Universidade Federal do Rio Grande Sul (UFRGS) com a UERGS. Em breve a Universidade do Estado irá disponibilizar sozinha o curso e busca o auxílio do CRBio-03 na construção da grade curricular.

“O Conselho vai analisar as disciplinas oferecidas, propor uma ementa para cada uma e sugerir novas matérias, no intuito de adequar o ensino com a realidade do mercado de trabalho”, explica o vice-presidente do CRBio-03 Biólogo Brites Pereira.

Em 2019 o Conselho Federal editou 59 Resoluções ampliando o mercado profissional para os Biólogos.

'O CRBio-03 está se aproximando e formando parcerias com outras universidades gaúchas e catarinenses, pois é uma das prioridades da gestão atual participar da formação dos novos profissionais, capacitando-os ainda mais para os novos segmentos do mercado de trabalho" finaliza o presidente do Conselho, Biólogo Jackson Muller.

22 de abril de 2020

O Conselho Regional de Biologia da 3ª Região segue com suas atividades presenciais suspensas como forma de prevenção ao contágio pelo COVID-19, aguardando novas definições dos Governos e Municípios dos Estados do Rio Grande do Sul e de Santa Catarina.

As atividades de todos os setores do Conselho estão acontecendo de maneira remota, com o atendimentos às dúvidas e solicitações de serviços e documentos sendo feitas através dos e-mails dos Departamentos.

Administrativo – Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.
Comunicação e Relações Institucionais – Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.
Fiscalização – Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.
Jurídico – Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

17 de abril de 2020

A rede de postos Ipiranga lançou a campanha Heróis Abastecidos, que concede 10% de desconto no abastecimento a profissionais da saúde que estão atuando na prevenção e controle do novo Coronavírus (COVID-19).

Após a Diretoria do Conselho gaúcho solicitar a inclusão dos Biólogos na lista dos profissionais beneficiados pelo desconto, os mesmos já podem solicitar acessando heroisabastecidos.ipiranga

"Nossos profissionais estão em grande número atuando, também, pela saúde de todos. Assim, conversamos com a Diretoria responsável por este Programa para incluir os Biólogos e conseguimos este benefício para todo o Brasil" coloca o presidente do Conselho da 3a Região, Biólogo Jackson Muller.