04 de dezembro de 2019

No dia 11 de novembro o município catarinense de Itajaí abriu o edital do concurso para Analista Ambiental, com vagas exclusivas para profissionais com formação em Medicina Veterinária, mesmo sendo essa uma atividade também de capacidade do Biólogo. De acordo com a fiscal do Conselho Regional de Biologia da 3ª Região, Bióloga Viviane Ferronatto, as atribuições do cargo no concurso também eram compatíveis com as áreas de atuação do Biólogo, conforme disposto na Resolução CFBio n° 227/2010.

                                                                                                                            Emerilson Emerim

O delegado do CRBio-03 em Santa Catarina, Emerilson Emerim, explica que o analista ambiental trabalha principalmente em licenciamento ambiental, onde o currículo do Biólogo é diferenciado por ser um profissional que lida com situações de gestão ambiental e de análise de flora e fauna. “Para ser ter um analista ambiental de uma área específica, o edital tem que deixar muito claro as atribuições, pois esta área é ampla e contempla os profissionais das ciências ambientais”, coloca.
O CRBio-03 encaminhou, dia 19 de novembro, um ofício à prefeitura de Itajaí para que fosse retificado o concurso público. Acatando o solicitado, o edital foi reescrito e publicado novamente dia 28 último, com inserção do Biólogo nas profissões possíveis de concorrer. “Estaremos atentos a todas as possibilidades de inserção de nossos profissionais no mercado de trabalho do RS e de SC. Somos capacitados e a Biologia precisa ser reconhecida como uma profissão de grande importância para o desenvolvimento de nossa sociedade com preservação do meio ambiente”, afirma o presidente do Conselho, Biólogo Jackson Muller.

04 de dezembro de 2019

A Comissão de Orientação e Fiscalização do Exercício Profissional (COFEP) do Conselho Regional de Biologia da 3ª Região   (CRBio-03) se reuniu nesta terça-feira (03), na sede em Porto Alegre. Os encontros acontecem duas vezes ao mês. É esta Comissão que avalia os processos de registros de empresas, demandas técnicas dos profissionais, denúncias e infrações provenientes da rotina de fiscalização. O trabalho da COFEP assessora e orienta a Diretoria e o Plenário na fiscalização do exercício das atividades dos Biólogos pessoas jurídicas.
Os conselheiros e membros da comissão, Brites Fraga Pereira, Caroline da Rosa Techio, Marcelo Menezes e Rafael Dalssotto avaliaram e deliberaram sobre 16 processos administrativos e ético-disciplinares, como infrações relativas a Termo de Responsabilidade Técnica (TRT) , Anotação de Responsabilidade Técnica (ART), solicitação de registro de empresa e concessão de TRT.

02 de dezembro de 2019

Orientar e defender o profissional em sua profissão, assim como proteger a sociedade do mau exercício da Biologia são os objetivos da fiscalização executada desde o mês passado pelo Conselho Regional de Biologia 03.

A fiscalização executada pelo CRBio-03 recebe o apoio da Comissão de Orientação e Fiscalização do Exercício Profissional (COFEP). Comissão esta que assessora à Diretoria e Plenário na orientação e fiscalização do exercício das atividades profissionais das pessoas físicas e jurídicas registradas no Conselho. Ela que avalia e define as metas da fiscalização executada.

Uma peça fundamental é o fiscal, que precisa ser um Biólogo devidamente registrado e concursado. Outro função que o CRBio-03 possui em seu quadro funcional é o agente fiscal, também concursado mas de nível médio que atua sob a supervisão do fiscal Biólogo ou da COFEP.

A fiscalização é planejada e avaliada constantemente durante o processo. As metas geralmente são traçadas a partir da demanda regional e do mercado de trabalho do Biólogo. Quando o fiscal identifica uma irregularidade, é emitido um termo de notificação com prazo de até 30 dias para regularização, tanto para pessoa jurídica, quanto para pessoa física, sejam elas registradas ou não. Se houver registro no Conselho é encaminhado um auto de infração dando mais 30 dias para a regularização. Caso não ocorra regularização após esse prazo, um processo é aberto e encaminhado à COFEP. As penalidades podem ser classificadas como leve, grave ou gravíssima e, em todas, cabem recursos.

Caso o denunciado não tenha registro é montado um processo e enviado também à Comissão responsável, para que a mesma delibere por meio de ofício que será enviado ao Ministério Púbico ou à Polícia.

"Vamos, já a partir deste mês, também direcionar nossa fiscalização aos espaços sem profissionais, para que a sociedade tenha a segurança de que a Biologia lá exercida esteja sendo executada por profissionais capacitados e registrados em seu Conselho" coloca o Biólogo Jackson Muller, presidente do CRBio-03.

 

29 de novembro de 2019

As eleições do Conselho Regional de Biologia da 3ª Região ocorreram entre os dias 11 e 16 de outubro último, definindo os conselheiros que ficarão até junho de 2023. Foram 4.240 eleitores, cerca de 77% do colégio eleitoral. Destes, 65,90% eram do sexo feminino e 34,10% homens, com a maioria dos votantes na faixa etária de 25 a 34 anos, de acordo com o levantamento de dados feito pela empresa Scytl, contratada pelo CRBio-03 para cuidar do processo eleitoral.

Para votar, os Biólogos escolheram os equipamentos Smartphone e Tablets, sendo 73,50%, a maioria, por meio de Desktop. As redes sociais foram a forma de maior divulgação do processo eleitoral, através de e-mails, SMS, site e WhastApp do Conselho.

Foi disponibilizado também um serviço de Call Center, para responder às dúvidas ou algum problema para retirar sua senha de votação. Por este serviço, o total de atendimentos foi de 169.

29 de novembro de 2019

 Na última quinta-feira (28), a corte da 19º Ovearte – Feira do Cordeiro, Artesanato e Cultura Mostardense visitou a diretoria do Conselho Regional de Biologia da 3ª Região, em Porto Alegre.

A Ovearte teve sua primeira edição em 1990, mas desde 2011 não acontecia a festividade. Este ano a comunidade resolveu retomar esta que é considerada a mais tradicional e popular festa da região.

O município de Mostardas se denomina "afroaçoriano" e nele habita a comunidade quilombola Teixeira. Em respeito à sua história, a corte da festa deste ano é formada por três mulheres afrodescendentes, a Rainha Hellen Ribeiro e as princesas Bruna Machado e Marieli Mota, eleitas em junho de 2019.

A 19ª edição da Ovearte acontece de 4 a 8 de dezembro no Parque de Exposições Zé Terra, sede do Sindicato Rural de Mostardas. O evento contará com exposições e comércio de produtos agropecuários; exposição e comércio de exemplares do rebanho ovino, bovino e equino, apresentações culturais como danças folclóricas e ternos de reis, shows locais, regionais e nacionais, entre outras atividades culturais e comerciais.

A entrada no parque é gratuita, com cobrança apenas aos shows.

28 de novembro de 2019

Na segunda reunião plenária, ocorrida hoje (28), da nova gestão que assumiu a coordenação do CRBio-03 no início de novembro, pautas como a homologação dos registros pendentes, processos ético-disciplinares e também alguns administrativos que estavam no Conselho foram decididos e encaminhados, assim como avaliados os novos projetos e ações para o próximo ano que, na opinião desta diretoria, terá como objetivo principal o reconhecimento, pelas autoridades e também pela sociedade, da Biologia e de seus profissionais como fundamentais para o desenvolvimento da vida urbana e rural.

“Estamos abrindo e ocupando espaços profissionais para nossos registrados nos órgãos públicos e empresas privadas, assim como, em 2020, teremos toda uma agenda de ações para que a sociedade nos reconheça como profissionais fundamentais para o desenvolvimento do RS e de SC”, coloca o biólogo Jackson Muller, presidente do Conselho.

28 de novembro de 2019

Os dias 26 e 27 de novembro marcaram a qualificação dos funcionários e estagiários do Conselho Regional de Biologia da 3ª Região (CRBio-03). As equipes da sede em Porto Alegre e da delegacia em Santa Catarina receberam treinamento ministrado pelo SENAC.
Na ocasião, o quadro de pessoal foi orientado a perceber o outro, um olhar mais profundo sobre o seu perfil pessoal e como gerenciar as emoções. Como funciona o controle de suas ações, quando pode ser benéfico, ou não. Expressar seus propósitos, objetivos e crenças pessoas. Todos os temas foram trabalhados com dinâmicas para fortalecer a interação da equipe de trabalho. 

26 de novembro de 2019
O registro provisório tem validade de um ano, é para recém formados que colaram grau em curso autorizado e reconhecido, mas que ainda não pegaram o diploma em sua instituição.
Já o registro secundário é para Biólogos já registrados em um CRBio e que exerçam atividades em jurisdição de outro CRBio. Este tem duração até 31 de março do ano seguinte.
O registro definitivo é para diplomados nos cursos de História Natural, Ciências Biológicas, em todas as suas especialidades ou Licenciatura em Ciências, com habilitação em Biologia. Desde que estejam devidamente registrados no MEC.
Para diploma expedido por instituição estrangeira de ensino superior, deve estar regularizado e ser considerado equivalente, ou seja, revalidado por uma instituição brasileira.

25 de novembro de 2019

Um dos objetivos do Conselho Regional de Biologia da 3ª Região (CRBio-03) é que os profissionais biólogos tenham reconhecimento da sociedade. A área da biologia é muito ampla e fundamental no desenvolvimento econômico e ambiental, pois um Biólogo pode estudar seres vivos, desenvolver pesquisas em diversas áreas, inventariar biodiversidade. Organizar coleções biológicas, manejar recursos naturais, desenvolver atividades de educação ambiental. Realizar diagnósticos biológicos, moleculares, ambientais e muito mais. Um profissional que tem revolucionado a ciência atuando pela melhoria das condições de vida da população.
A nova gestão que ficará até 2023 à frente do CRBio-03 está planejando diversas ações de aproximação e de reconhecimento da importância do trabalho destes profissionais na manutenção da vida.
Um dos principais objetivos do CRBio-03 é divulgar o trabalho dos Biólogos registrados para a população. Criar e executar uma agenda de ações voltadas às questões nos estados do RS e SC, como proteção do meio ambiente, crescimento econômico e empreendimentos autossustentáveis.

23 de novembro de 2019

Os guarás (Eudocimus ruber) retornaram a capital do Estado de SC após 200 anos. Em reportagem do Jornal Folha de São Paulo foi relatado que, de acordo com pesquisadores da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), um dos prováveis motivos da volta dos guarás seria a recuperação dos mangues na ilha, onde essas aves podem se alimentar.
A sua cor vermelho escarlate associa-se aos flamingos. A coloração dos guarás vem do pigmento dos crustáceos (carotenoides), típico de ecossistemas como o manguezal, estuários e rios, dos quais ele se alimenta. A cor fica mais intensa e brilhante conforme envelhecem.
Aproximadamente mil guarás chegaram em Florianópolis no começo da semana, o que entusiasmou os ambientalistas da região.
As aves possivelmente vieram da baía da Babitonga, no norte de Santa Catarina, a 200 quilômetros da Capital.  Mesmo assim, não se pode afirmar a origem os animais, pois existe registro da espécie em todo litoral brasileiro, mas também na Argentina, Colômbia, Guiana Francesa, Suriname, Venezuela, Bolívia e Trinidad e Tobago.
Os guarás não fazem parte do grupo de aves não ameaçadas, portanto não integram a lista vermelha da União Internacional para a Conservação da Natureza e dos Recursos Naturais (UICN). 


Contudo, a ave estava desaparecida da capital catarinense desde o século 18, segundo pesquisadores da UFSC. O francês botânico militar Amédée François Frézier, em 1712, foi um dos poucos a descrever a ave em Florianópolis. Em carta à corte francesa, o botânico militar observou a mudança desde os primeiros anos de vida até atingirem a fase adulta.
"Os guarás são encontrados, às vezes, na ilha de Santa Catarina. As primeiras plumas que o cobrem, logo que nascem, são negras. Esta cor dissipa-se insensivelmente tomando-se acinzentada. Quando começam a voar, todas as plumas tornam-se brancas, tomam finalmente a cor de rosa, tomando-se dia a dia mais vermelhas, até adquirirem uma cor escarlate viva e permanente", escreveu em relato compilado no livro "Ilha de Santa Catarina: relatos de viajantes estrangeiros nos séculos 18 e 19", editado em 1979 pela Assembleia Legislativa de Santa Catarina. 


De acordo com biólogo e delegado do CRBio-03 em Santa Catarina, Emerilson Gil Emerim, o ressurgimento da ave é um bio indicador de qualidade ambiental nas unidades de conservação. Ele ressalta a importância dos órgãos de preservação. “A Ilha vem sofrendo uma regeneração dos seu manguezais e ecossistemas costeiros, apesar das ameaças decorrentes da expansão urbana irregular”, declara o biólogo.

A Edição Nº 29 do CFBio Notícias traz como destaques duas novas Resoluções do Conselho Federal de Biologia que estabelecem que o Biólogo é o profissional legal e tecnicamente habilitado para atuar em Aquicultura e em Manejo, gestão, pesquisa e conservação in situ da fauna. Também é abordada a outorga do Selo CFBio de Qualidade de Cursos de Ciências Biológicas – Edição 2019.

O boletim traz ainda notícia sobre o envio de ofícios ao Congresso Nacional contra a regulamentação das profissões de biotecnologista e paleontólogo, a Sessão Solene em homenagem aos 40 anos de regulamentação da profissão de Biólogo e manifestação do Sistema CFBio/CRBios sobre o avanço do óleo em praias do Nordeste.

Confira o boletim informativo no link : CFBio Notícias – Ano VIII – nº 29/2019